Porto Belo, SC, 20 de Julho de 2016

UM CERTO NAVIO

Há um quadro à minha frente: Um barco chegando ao porto. Na proa, o Papa com os braços em posição de bênção, ladeado por seus auxiliares.
O navio ancora entre duas colunas: o Santíssimo Sacramento e Maria.



Ponho-me a refletir: lembro-me que, há anos atrás, eu havia dito a um colega de trabalho que estava prestes a ir para outra religião:

- Cuidado, Ari! Estás abandonando o navio para usar apenas um bote? Isto é perigoso.

Ele me respondeu:
- É por que o teu navio está afundando!

Fiquei brabo, nervoso, mas não quis brigar com ele. Mas fiquei refletindo: por que ele me disse que o meu barco está afundando? E comecei a prestar mais atenção aos meus atos, às minhas palavras, à minha vida. Contudo, eu sabia que ele havia se referido à minha igreja.

- Mas eu sou igreja e eu não me vejo afundando. Ou já estou afogado?

Procurei o padre, procurei mais a Igreja e comecei a analisá-la mais de perto, mais de dentro. E olhando-a por dentro, percebi que ela poderia ruir a qualquer momento.
Hoje, tanto tempo depois, ao ver este quadro na minha sala, indago:

- Como será que realmente está a Igreja? Há tanto tempo estava para afundar!

E vejo as duas colunas, Jesus e Maria segurando a Igreja e lembro-me das palavras de Jesus: “O inferno não a destruirá!”

Mas agora, um novo pensamento me inquieta: Quem acredita em Maria? Quem acredita em Jesus?

Já dois terços dos padres não acreditam na Eucaristia, diz Nossa Senhora, e muitos mais não acreditam em Maria! Então a Igreja está em perigo, na iminência de naufragar. E o mar anda tão revolto!

De novo, olho o quadro:



- Meu Deus! A salvação não está no mar. Está no continente! O barco precisa ancorar no continente junto às colunas! Se continuar navegando, certamente afundará!
- Mas Jesus, em qual continente?
- Todos! Todos os continentes devem socorrer a Igreja.
- Como?
- Veja, filho, no barco há hipócritas, hereges, apostatas...
- Eu sei Jesus, mas nos continentes também...
- No teu coração também?
- Meu coração não é um continente!
- Mas o continente que salvará a Igreja, são os corações dos filhos de Deus!
- E você acha que existem corações suficientemente bons para tão imensa responsabilidade?
- É! Acho que não!
- E então?
- A Igreja poderá afundar...
- Então não há mais esperança?
- Claro que sim, filho!
- Como?
- O coração! Se tiver um só coração, este já poderá salvar a Igreja.
- Um só? Como?
- Porque se teu coração se esforçar e entender os outros; se o teu coração amar outros corações; se estes outros amarem outros, e outros a outros...
- Isto é possível?
-... E se todos eles se unirem, formarão o continente seguro!
- A Igreja vencerá?
- Os corações vencerão! O amor vencerá! E a Igreja surgirá vitoriosa!
- E se não?
- Você já percebeu! Em alto mar, o navio naufragará, e o que é pior...
- Pior ainda?
- Os filhos do continente também se perderão.
- Por que?
- Porque a Igreja é a única entrada para o Céu!
- Mesmo com bandidos...
- A Igreja não é bandida! Os homens são!
- Então, o navio que eu vejo não é o Vaticano, o governo da Igreja?
- O navio é a Igreja como um todo, em todos os lugares, em todos os continentes e, como você vê, todos correm riscos e, filho, você também!
- Devo usar o bote salva-vidas?
-
Não! Porque se afundaria com a força das ondas! O lugar mais seguro, apesar de tudo, é estar dentro, bem dentro da grande Nau: a Santa Igreja Católica Apostólica Romana!
Amém!

“Jesus!”


Cláudio Heckert (Confidente Católico de Nossa Senhora)


Fonte: Movimento Salvai Almas
www.salvaialmas.com.br