Patrocinadores

- Publicidade -
 


Porto Belo, SC, 05 de Dezembro de 2016

“Um só rebanho, um só Pastor!”
(Note-se bem: Não é, um só pastor e vários rebanhos!)

Nossa Igreja está em risco! E já esperávamos por isso!
“O sucessor deste João...”
(Ler: linhas vermelhas de 07 de Novembro de 2000.)

E Nossa Senhora nos pede sempre para rezarmos pela Santa Igreja.
O inimigo é asqueroso e como se percebe, foi aos poucos aplicando veneno no meio da Igreja a ponto de conseguir envenenar tanto aos leigos como aos sacerdotes.
A confusão e as dúvidas se fazem notar, no seio desta Santa Igreja de Jesus!

Estamos nos “protestizando”, nos “comunizando”, nos tornando adeptos de Buda, ou de Alá, estamos nos tornando espíritas ou adeptos do candomblé!
Já não temos coragem de assumir a nossa identidade de católicos!
As outras religiões não aceitam nada da nossa, mas nós aceitamos os ensinamentos delas!
Às vezes me pergunto: Por que Jesus veio? O que Ele, de verdade, queria?

Certamente não veio pedir para que ficássemos de braços cruzados e deixássemos tudo acontecer...
Ele provou que não veio para isto, com a sua própria vida e deixou-nos o recado:
“Fazei isto em memória de Mim!”

Ele, certamente não estava se referindo só à transubstanciação, mas convidava a sermos vítimas como Ele!
Mas, já escutei até de sacerdotes: “É bom a gente não enfrentar, pois poderiam nos proibir ou nos enclausurar e assim não poderíamos mais exercer o nosso apostolado, fazendo com que muitos ficassem sem a possibilidade de salvação!”
E eu me pergunto: que tipo de evangelizador é este? Para que ele foi ordenado?
São medrosos!
Deus não nos quer frouxos! Não nos quer desertores!

Nossa Senhora já nos alertava, há algum tempo, que haveriam muitos mártires, e alguns até entre nós, do Salvai almas!
Mas eu indago: Onde estão? Quem são?
O medo, a vergonha, tomou conta de todos?
Então Deus não soube escolher?

Não me refiro só aos padres, mas também a nós próprios pois, como também Nossa senhora nos falou: “Sois também responsáveis pelos sacerdotes!”
Não podemos permanecer alheios ao que acontece no mundo e mais precisamente, com o que acontece com a nossa Santa Igreja!
Também não podemos falar mal de Francisco, ou de padres, ou de bispos, pois para nós não adiantaria muito  conversão deles, ou a mudança nas regras da Igreja, porque para nós importa primeiro a nossa própria conversão, para assim termos forças para combater os males, pois assim os conheceríamos realmente.

Devemos crer firmemente na nossa Doutrina, não duvidar de nenhum dos itens, nenhum dos artigos, nenhum dos mandamentos, para assim podermos ter as armas e a coragem suficientes para a batalha.
Sim, porque, quem diz que todas as religiões são boas, é porque certamente já não acredita na sua própria religião!
As leis de Deus estão sendo mudadas e trocadas pelas leis dos homens, que as fazem para protegerem-se ou proteger seus filhos e familiares... E nós simplesmente as aceitamos, e não só isso, as acatamos como verdades e as vivemos... por medo da discriminação!
Aborto, homossexualismo, pílulas, tudo é aceito pelos homens, que acham que Deus também deve aceitar!
“Nenhum ponto, nenhuma vírgula serão tirados da Palavra de Deus”, dizia Jesus! E dizia ainda: “Minhas palavras não passarão!”
Como podemos então, ficarmos alheios? Cruzarmos os braços? Emudecermos diante de tantas barbaridades que afrontam as leis de Deus? Como podemos simplesmente aceitar as outras religiões, ou o protestantismo que foi outrora expulso, excomungado de nossa Igreja? Como podemos aceitar o seu batismo, que apenas faz com que os batizados se tornem membros de sua Igreja, quando na verdade, o Batismo de Jesus, faz com que os batizados se tornem filhos de Deus?
“Quem não for batizado não será salvo!”

E que batismo é este senão o que torna o Batizado, filho de Deus?
As outras Igrejas pregam o batismo para o ingresso na sua igreja!
Nós queremos só isso?
Devemos então, deixar Deus de lado?
Acordemo-nos! Está na hora! Amém!

Cláudio Heckert (Confidente de Nossa Senhora)

Fonte: Movimento Salvai Almas
www.salvaialmas.com.br